Integrando glicosímetros e dispositivos móveis

No último post apresentei um projeto de integração entre eletrocardiógrafos e dispositivos móveis. Todos os projetos com potencial para melhorar de alguma forma a vida das pessoas me deixam especialmente estimulado. Na saúde, em que segundos podem fazer a diferença, esse potencial é alto. Neste artigo irei falar sobre minha experiência na integração do glicosímetro Accu-Chek Active com tablets e smartphones. A integração permite o controle da taxa de glicemia não só pelo paciente como também pelo seu médico.

Mas afinal, o que é um glicosímetro?

De acordo com o Portal da Saúde o glicosímetro é:

Um equipamento portátil utilizado para medir a concentração de glicose no sangue, auxiliando a monitorar a glicose sanguínea de forma fácil e rápida. Ele verifica o valor da glicemia através de uma gota de sangue, retirada geralmente do dedo da mão.

Por meio das taxas medidas pelo glicosímetro, o paciente diabético pode acertar com segurança a dosagem de insulina a ser utilizada no dia-a-dia. O glicosímetro é sinônimo de melhoria na qualidade de vida do indivíduo com diabetes.

No projeto, o glicosímetro utilizado é o Accu Chek Active da Roche, semelhante ao mostrado abaixo:

Accu-Chek Active Meter

Objetivos do Projeto

  • Comunicação entre glicosímetro e dispositivos móveis (tablets e smartphones)
  • Exibição em gráfico de barras dos dados armazenados no glicosímetro
  • Criação de um aplicativo híbrido para plataforma PhoneGap
  • Criação de um aplicativo nativo para a plataforma Android
  • Criação de um plugin PhoneGap para captura utilizando acesso a recursos nativos da plataforma

Imagens do Projeto

Desafios

Qualquer projeto de integração por si só já é um desafio…  Para começar, não houve o apoio da empresa que desenvolveu o glicosímetro, a Roche. Apesar disso foi possível chegar em uma solução quando descobriu-se algumas informações de fabricação do aparelho:

  1. O glicosímetro utiliza um protocolo padronizado para comunicação
  2. O protocolo é o IEEE 11073
  3. A especificação do protocolo para glicosímetros é a 11073-10417

Entre as dezenas de glicosímetros disponíveis no mercado, alguns possuem comunicação usb, outros bluetooth e outros ps2. No caso do Accu Chek a comunicação é via USB. O processo de integração seria mais rápido e fácil se o aparelho tivesse uma comunicação bluetooth. Isso porque os dispositivos Android mais recentes já implementam o protocolo IEEE 11073 para a comunicação bluetooth (o chamado Health Device Profile – HDP).

Antes de por a mão na massa era preciso saber se não estaríamos reinventando a roda… A pergunta foi:

Será que ninguém até o momento implementou o protocolo IEEE 11073 para a plataforma Android?

A resposta veio rápido e era animadora, haviam implementações do protocolo. Uma chamada Antidote (com código disponível no github) e outra chamada OpenHealth (código também disponível). Como nem tudo são flores, as implementações não contemplavam a comunicação USB com a plataforma Android. Elas permitiam comunicação USB com o SO Linux ou comunicação com a plataforma Android via bluetooth HDP. Então veio a nova pergunta:

Como implementar comunicação USB seguindo o protocolo IEEE 11076 no Android? Estendendo o Antidote ou implementando do zero?

Apesar da melhor resposta aparentemente ser estender o Antidote, não foi nessa conclusão que chegamos. A complexidade do código do Antidote inviabilizou sua adoção. A implentação utilizou como base a própria especificação do protocolo 11073, assim como rastreamento de comunicações que eram feitas com o Antidote, para saber quais bytes eram trocadas em cada etapa da comunicação.

Quer saber como a tecnologia mobile está mudando os cuidados com a saúde?

Recomendo esse artigo do Abder-Rahman Ali. Ele discute os benefícios do mobile para gerenciar a diabetes, apresenta startups com foco nesse mercado e o possível lado negativo relacionado, por exemplo, com a privacidade dos dados…

Achou interessante o projeto? Tem interesse em mHealth? Deixe seu comentário!

4 comments for “Integrando glicosímetros e dispositivos móveis

  1. Alexander Feldmann
    18 de Novembro de 2015 at 17:35

    Muito interessante teu projeto. Os apps disponíveis só serverm para emitir relatórios, mas a entrada de dados é manual. Capturar os dados em batelada é um passo à frente. No caso do Accu Chek Active (mostrado na figura), só se consegue uma captura em batelada comprando um software proprietário da Roche. Espero que teu projeto também possa contemplar um driver para Windows ou, se não, uma forma de capturar o arquivo de batelada através de descarga da memória do dispositivo móvel.

  2. Daniele Farias
    24 de Novembro de 2015 at 18:31

    Tenho muito interesse nesse projeto. O aplicativo está disponível?

    • 24 de Novembro de 2015 at 20:31

      Olá Daniele, não estou mais no projeto e não sei se foi continuado. Caso tenha interesse, me envie um email que te passo os contatos do projeto :)

  3. Alexander Feldmann
    25 de Novembro de 2015 at 0:46

    Prezado José Alexandre Macedo, não tenho o teu e-mail e gostaria de ter os contatos desse projeto. Se você não conseguir recuperar meu e-mail deste thread, por gentileza me avise que te passo meu telefone com whatsapp ou publico um e-mail meu para você. Grato.

Deixar uma resposta